quarta-feira, fevereiro 07, 2007

Notícias do Théo e da Cléo

Apesar de todos os animais com pouca sorte com que nos cruzamos todos os dias, há alguns que têm muita sorte, como os pequenos Théo e Cléo de Algodão Doce. Pouco depois de ser adoptada, descobriu-se que a Cléo é FeLV+.

Espero que a Inês não se zangue comigo por tornar este e-mail público, mas é quase irresistível não partilhar sentimentos tão bons como os que estas linhas me transmitem. Obrigada, Família Magalhães, pelos vossos maravilhosos corações!

terça-feira, 6 de Fevereiro de 2007 16:33:15

Boa tarde Raquel.

Estou finalmente de férias e pude parar um bocadinho e escrever um e-mail e falar dos nossos meninos.

A Cléo, agora com quase 4 meses, continua sempre com o seu aspecto frágil e pequenina. Ontem fomos ao veterinário e o Dr. disse que ela estava com um peso óptimo (1,6kg) e que ele preferia ver os gatinhos assim do que com peso a mais. Só agora foi possível dar-lhe a primeira vacina porque primeiro precisámos estabilizar o problema instestinal que agora parece ter passado. Ela chorava quando fazia cócó e tinha sangue nas fezes. Tomou antiobiótico e eu fui dando laxante. Agora está óptima e não voltou a ter sintomas. Claro que sabemos que com FELV + poderá ser uma calma aparente mas não quero pensar muito nisso. Os médicos valorizam muito o facto de eu ter decidido ficar com uma gatinha com esta doença e fazem sempre uma atenção nas minhas visitas. Em Abril vou esterliza-la, vai ajudar a minimizar algumas outras questões.

Sabe Raquel, a Cleo faz parte das nossas vidas é um facto. O médico diz que está mimada de mais porque nem miar sabe...parece q está sempre a pedir mimos. Ao mesmo tempo passa a vida a morder-me...tenho que me zangar para ela parar. Mas já vi que ela me assumiu como mãe é comigo que mais se expressa. Ela é uma gata linda, sem dúvida.

Bem, o Téo, tem uma personalidade muito engraçada. É um gato muito enérgico e adora brincar. É ele que manda lá em casa, a Milú deixa-o brincar sempre por cima dela. Nas correrias nunca vemos o Teo a fugir. Ele está enorme, aliás tem umas patas grandes mesmo, muito cor de rosa por baixo. Adora passar os serões no colinho, em cima da mantinha. Está sempre a pedir mimos e dar-nos mimos em troca. Este fim de semana saltou-me para as pernas, estava eu sentada no sofá, e no mesmo instante já tinha os olhos fechados!

Penso que eu e a minha imã fomos abençoadas com os nossos três gatinhos que são lindos e muito meigos. Que a minha Cléo possa viver muitos anos com a melhor qualidade de vida possível.

Beijinhos....vou dando noticias.

Inês Magalhães


3 comentários:

Inês Magalhães disse...

Claro que não me zango...não me importo que partilhe.Beijinhos

Que parte é que não percebeu? disse...

Parabéns, Inês, por não se ter recusado a ficar com uma gatinha FeLV+ :)

Uma boa família e bons cuidados são o que estes gatinhos precisam.

Luísa Coelho

Mãe Bisnaga disse...

Só li agora :( que chato. Mas ainda bem que não desistiu da Cléo.

Há mais fotos desta marota? Ainda me lembro dela muito pequenininha!!! :)