quarta-feira, julho 26, 2006

A "casa" dos horrores...

Esta manhã deparei-me com esta história horripilante. Vou transcrever o texto para aqui, mas as imagens.... essas nem eu as consigo ver, por isso, os mais corajosos podem vê-las aqui, ou se quiserem, posso enviar a pedido (escrevam-me para gatosnosotão@gmail.com)

Aqui fica... divulguem esta situação! Ajudem como puderem... Eu também vou ajudar!

“CASA DOS HORRORES”

O caso que a seguir vos apresentamos chegou ao nosso conhecimento e é muito difícil encontrar palavras para o descrever pois reflecte o horror dos horrores, algo que considerávamos impensável mas que infelizmente, é bem real.

Foram encontrados 120 gatos num barracão com cerca de 8 a 10 m2.
Qualquer pessoa poderá pensar que tal é impossível! 12 a 15 gatos por m2 não pode ser real! Desgraçadamente para os animais que viveram o horror desta situação foi possível, foi bem real, sentiram-no na pele, cada dia, cada minuto, cada segundo que passaram lá...

O cheiro nauseabundo e os miados, que nunca mais irão deixar quem os ouviu, revelaram o chão cheio de excrementos, comida podre, os panos existentes impregnadas de urina, gatos cheios de feridas por se atacarem uns aos outros, gatos com problemas neurológicos e atrofias musculares por subnutrição e por falta de espaço, gatos com feridas nas patas por viveram amontoados em cima dos excrementos, gatos com problemas comportamentais, gatas grávidas, uma gata com crias de 1 mês fechados numa transportadora sem água nem comida, gatos com o olhar no vazio, gatos tristes e mal tratados.

O único sinal existente sobre a possibilidade de manter alguns animais vivos era um tacho com água e arroz para comerem, colocado por cima de camadas de ração podre.

O número de animais que terão passado por aquele inferno assim como o número de mortes são impossíveis de calcular, mas as pessoas que viram aqueles que ainda sobreviviam dizem-nos que o inferno estava naquele local para todos os animais que um dia tiveram o triste destino de encontrar quem os colocou ali.

Pouco importam as palavras que classificam estes actos de extrema crueldade para com os animais mas para quem se interesse por explorar este assunto o caso que vos apresentamos é um exemplo do chamado “animal hoarding” que traduzindo à letra significa “acumulação de animais” e caracteriza-se por uma sobre-população de animais, aos quais não são sequer fornecidos os cuidados mínimos necessários ao seu bem-estar: alimentação, espaço, cuidados veterinários, etc. Os “animal hoarders” recolhem animais, acumulando-os, uns atrás dos outros. Nos casos típicos, estas pessoas são descobertas vivendo em condições de higiene precárias, rodeadas por dezenas ou mesmo centenas de animais. Estes animais encontram-se por norma subnutridos, desidratados, famintos, doentes ou mortos. Os animais contagiam-se uns aos outros e procriam de forma descontrolada. É portanto o ciclo do horror potenciado ao máximo. O “animal hoarding” transcende o simples ter mais animais do que é considerado normal, está longe disso, o “animal hoarding” é uma forma grave de maus-tratos aos animais e que os conduz à fome, à doença e à morte.

A pessoa que mantinha os animais nestas condições anda à procura deles. Conhecem estes gatos? Quem sabe alguém confiou um gato a esta pessoa e o reconhece aqui? Existe um número não confirmado de cães, possivelmente na ordem dos 40 a 60, em idêntica situação, mantidos aprisionados numa casa desta mesma pessoa. Para estes o terror dos dias persiste..

É urgente não deixar que estas pessoas possam continuar a perpetuar este horror com outros animais. Alertamos para o facto de estar mais do que estudado que estas pessoas têm a grande capacidade de se fazer passar por grandes benfeitoras dos animais, mantendo assim um grupo de influência que as protege. Para já é ainda mais urgente salvar os cães que continuam na câmara da morte!

Não deixem que esta e outras casas de horror existam, denunciem e salvem os animais.

cats.in.danger@gmail.com

Apresentamo-vos as fotografias do horror onde que estes animais viviam e podemos garantir-vos que a realidade era insuportavelmente pior do que qualquer uma das imagens captadas nestas fotos. O cheiro fétido a urina e a excrementos era insuportável e o ar irrespirável
O resgate destes gatos foi efectuado no sábado, dia 15 de Julho, e está documentado em filme e em muitas mais fotografias do que as que aqui colocámos.

O local onde estes gatos estavam (barracão) e onde os cães permanecem (dentro da casa, tanto quanto sabemos) situa-se numa terra chamada Lapa, perto de Alcoentre (Ribatejo). O problema é conhecido na zona e o cheiro nas imediações da casa onde os cães se encontram, não engana. Os vizinhos denunciaram esta situação e foi assim que chegámos até ela.

Também a nós nos custa não ter podido ainda fazer nada pelos cães. Não sabemos ao certo quantos são (esperávamos entre 40 a 60 gatos e deparámo-nos com 120).

Não temos acesso à casa onde os cães estão fechados. Não temos onde os albergar. Mas não desistimos de os conseguir tirar de lá.

Temos contactado com várias associações de protecção animal e outras.

Infelizmente a lei é demasiado lenta a actuar. Mas tudo faremos para que a situação se resolva. Mais. Tudo faremos para que esta situação não se repita. Iremos até onde nos for possível.

Lamentamos ter que manter, por enquanto, algum secretismo. A justificação é simples, os 120 gatos ainda não estão nos seus lares definitivos e sabemos que os responsáveis pelo horror andam desesperados a minar todo o território e à procura deles.

Desde já se alguém tiver condições para nos ajudar a tratar dos 120 gatos (dinheiro, FAT(famílias de acolhimento temporário), adopções, etc) e a resgatar os cães com todas as consequências, nomeadamente a necessidade de os albergar, agradecemos que envie mensagem para o nosso endereço de e-mail.

QUEM PUDER CONTRIBUIR MONETARIAMENTE, O NIB A UTILIZAR É:
0035 0259 00008023600 65
POR FAVOR ENVIE E-MAIL PARA
abatalha@sapo.pt COM INDICAÇÃO DO VALOR E DE QUE É UMA CONTRIBUIÇÃO PARA A “CASA DOS HORRORES”

sábado, julho 22, 2006

quarta-feira, julho 12, 2006

Tiko e Teka



O Tiko e a Teka nasceram em terras de Sintra. Nasceram sob a protecção de uma grande Amiga, que por sua vez também protege a sua mãe-gata e outros gatinhos. Têm cerca de seis semanas e daqui a duas semaninhas apenas, estarão prontos a rumar a novas famílias, que os amem e respeitem para sempre.
Agradeço toda a divulgação, e se estiver interessado(a) em uma (ou duas) destas belezas, por favor contacte-me:
Raquel Mendes - 96 764 88 59
Adoptados!

Estou de volta

Sim, é verdade, devem ter sido as férias mais curtas da história da humanidade! Ahahahahah! Agora a sério, a minha alergia ao sol voltou a visitar-me este ano, e nem com os anti-estamínicos e injecções da praxe, ela se convenceu a ir embora. Os dias mais quentes do ano, níveis mais elevados de raios UV e as lindíssimas praias da Costa Alentejana e Algarvia foram uma grande ajuda para a amiga alergia. Vencidos, resolvemos voltar para casa. As férias continuam mais uns dias, mas agora em terras bem mais... frescas!